APEM
Sobre Nós
Início » Sobre Nós

a notícia

As Etapas

MANIFESTO DE CONSTITUIÇÃO DA

"ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ENFERMAGEM MILITAR"

 

A necessidade e importância de discutir e analisar o exercício da função de enfermagem nas Forças Armadas, tem como causa próxima as noticias veiculadas por alguns jornais, no final de 1995, que davam conta da insatisfação e do abandono das fileiras por parte de alguns enfermeiros militares. Com a publicação do Dec.-lei 480/88 que promove a integração do ensino de Enfermagem no Ensino Superior Politécnico e a posterior publicação do Dec.regulamentar 4/94 de 18 de Fevereiro - Estatuto da Escola do Serviço de Saude Militar- foi criada uma situação claramente identificada com as normas de ensino e de formação dos enfermeiros legalmente estabelecidas, também para os enfermeiros militares (o que já vinha acontecendo desde 1952). Foram portanto criadas e assumidas responsabilidades legais, pela instituição militar a que correspondem as actuais expectativas dos enfermeiros, quanto ao seu estatuto militar, funções e diferenciação profissional.

Com estes pressupostos, a constituição da APEM pretende cumprir a necessidade de um espaço próprio de discussão e reflexão técnico-cientifica da enfermagem militar, agrupando enfermeiros que exercem ou tenham exercido nas Forças Armadas. Entendendo por enfermagem militar, a acção dos enfermeiros no contexto duma instituição, com uma história e especificidade próprias, mas que não se separa da enfermagem em geral, antes a enriquece através dos contributos duma sensibilidade, acção e experiências especificas desse exercício.

A APEM considera que a história e o local de acção da enfermagem militar, constituem objecto de estudo e reflexão, independentemente da existência actual de enfermeiros militares ou de Forças Armadas, já que esta está intimamente ligada à própria gênese da enfermagem como uma sua corrente de influência de origem muito longínqua .

A APEM reconhece o interesse e importância das organizações de enfermagem já existentes, quer sindicais quer técnico-cientificas ou ainda socio-recreativas, procurando antes integrar-se nesse conjunto e contribuir para a dignificação e afirmação da enfermagem como um todo.

Para atingir os fins consignados nos seus estatutos a APEM definiu um conjunto de objectivos que se enumeram seguidamente:

  1. Reflectir experiências no campo da acção própria aos enfermeiros militares.
  2. Realizar a troca de informações e de modelos de intervenção, que se realizam noutros paises.
  3. Promover e realizar estudos e projectos de investigação.
  4. Tomar posição na discussão de questões relativas à enfermagem militar e à enfermagem em geral.
  5. Estabelecer e realizar programas de formação e actualização profissional pertinentes e necessárias.
  6. Constituir-se como interluctor credìvel, no âmbito das organizações profissionais e das instituições, inclusive da militar.

LISBOA, MAIO DE 1996

O Percurso

Os Fundadores

Foi em 1996 que já após alguns anos de inconformismo pela injustiça no reconhecimento da classe, um grupo de Enfermeiros, civis e militares, decide fundar a Associação Portuguesa de Enfermagem Militar.

 

Na época o sentimento expresso foi assim relatado ..."sentindo que só a existência de um espaço de discussão e reflexão, entendo a enfermagem militar como a ação dos enfermeiros numa instituição, com uma história e especificidade próprias, mas que não se separa da enfermagem em geral, antes a enriquece através das experiências desse exercício, que um grupo de enfermeiros, civis e militares, decidem a criação da Associação Portuguesa de Enfermagem Militar."

Comissão Instaladora no dia da Constituição

 

Fundadores:

Enfermeiro DINIS EUGÉNIO DE SOUSA

Enfermeiro MAXIMINO DE SOUSA PASSOS

Enfermeiro ARMANDO MANUEL DA FONSECA MENDONÇA

Enfermeiro JOSÉ MANUEL MOURÃO VIEGAS

Enfermeiro MANUEL ANTÓNIO ESTEVES PEREIRA

Enfermeiro MANUEL JOÃO FRIAS QUINTELA

Enfermeiro JOÃO DA COSTA VALENTE ABREU

Enfermeiro JORGE ADELINO DA CUNHA RIBEIRO PIRES

Enfermeiro JULIO JOSÉ PINTO GOMES

 

 

Aos fundadores a quem as muitas palavras que possam ser escritas ou ditas nunca vão chegar ... fica o nosso OBRIGADO.

 

 

Os Primeiros Corpos Sociais

No dia 23 de Novembro de 1996, foram eleitos os primeiros Corpos Gerentes da APEM:

 

Direção:

Presidente: Enfermeiro JULIO GOMES

Vice-Presidente: Enfermeiro JORGE PIRES

Vice-Presidente: Enfermeiro ARMANDO MENDONÇA

Vice-Presidente: Enfermeiro JOÃO QUINTELA

Tesoureiro: Enfermeiro MANUEL PEREIRA

Secretário: Enfermeiro JOSÉ VIEGAS

Vogal: Enfermeiro ANTÓNIO CARMO

 

Assembleia Geral:

Presidente: Enfermeiro VITOR PEREIRA

Vice-Presidente: Enfermeiro ANTERO DE MATOS

Vice-Presidente: Enfermeiro JOÃO VALENTE

 

Conselho Fiscal:

Presidente: Enfermeiro MAXIMINO PASSOS

Vice-Presidente: Enfermeiro FERNANDO FERNANDES

Vice-Presidente: Enfermeiro CÂNDIDO PEREIRA

 

Conselho Técnico-Científico:

Presidente: Enfermeiro DINIS SOUSA

Coordenador dos Departamentos: Enfermeiro LUIS LISBOA SANTOS

O Passeio

A Mudança