ptafzh-TWnlenfrdeelitjaltruessv

Decorreu hoje em Lisboa a Assembleia Geral (AG) da Ordem dos Enfermeiros (OE), onde estiveram vários Enfermeiros Militares, fato com o qual nos congratulamos.

No ponto prévio antes da Ordem de Trabalhos da AG, foi aberto a possibilidade de intervenção dos membros da Ordem, das quais destacamos a intervenção do Enfermeiro Rui Martins, que transcrevemos na integra:

 

"Boa Tarde, muito obrigado Sr. Presidente da Mesa da AG, Sr. Bastonário, restantes membros da OE, colegas aqui presentes. Sou Enfermeiro Militar e o assunto que me trás aqui é a Enfermagem Militar. Desde logo queria esclarecer que a condição militar que tem competências específicas no exercício da Profissão não está de forma nenhuma dissociada da Enfermagem Geral, pelo contrário. antes a Valoriza e Dignifica. E sendo a dignificação da Profissão o caminho, todos estaremos de acordo quanto à necessidade de observar o que se passa com a Enfermagem Militar.

Importa relembrar que a Enfermagem Militar é discriminada há 25 anos e é com muito agrado e satisfação que vi finalmente o assunto "enfermagem militar" fazer parte da agenda da Ordem dos Enfermeiros. Muitas acções foram feitas ao longo do ano de 2012 e já esta semana com a noticia da acção da OE que interpôs uma providência cautelar contra o Estado Português / Ministério da Defesa Nacional, sobre a contratação de Enfermeiros Civis para o Exército, que iriam ingressar na classe de Sargentos (mantendo assim a dita discriminação), é reiterada a agenda sobre a Enfermagem Militar, sabendo que a luta pelo fim desta discriminação dos Enfermeiros nas Forças Armadas, constitui também uma valorização da Enfermagem em Geral, espera-se que o ano de 2013 seja um ano de afirmação de todos nós. Muito Obrigado!"

 

No decorrer da AG, aquando da apresentação do Relatório de Atividades e Contas de 2012, a Vice-Presidente da OE - Sra. Enfermeira Lúcia Leite, fez referência às várias ações que a OE teve junto da tutela, nomeadamente junto da Presidência da República e do Ministério da Defesa Nacional, sobre a Enfermagem Militar.

Ainda na apresentação da Proposta do Plano de Atividades para 2013, o Vice-Presidente - Sr. Enfermeiro Bruno Noronha, fez referência à "constituição de um grupo de trabalho com um representante do Conselho de Enfermagem (CE) e dois representantes da Associação Portuguesa de Enfermagem Militar (APEM) para proceder à conceptualização da Enfermagem Militar nas suas três vertentes: operacional, ocupacional e hospitalar." e ainda ao apoio e patrocinio da OE à realização do I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ENFERMAGEM MILITAR EM PORTUGAL.

É intenção da APEM, auscultar os seus membros no sentido de obter contributos para o Grupo de Trabalho que se vai formar para "produzir" um documento que visa delinear as Linhas Orientadoras da Profissão, ajudando à conceptualização da Enfermagem Militar nas duas três vertentes: operacional. ocupacional e hospitalar.

O CONGRESSO INTERNACIONAL DE ENFERMAGEM MILITAR SERÁ UMA REALIDADE E EM BREVE SERÃO ANUNCIADOS OS TERMOS DO MESMO.

Mantenha-se atento!


Finalmente, a APEM, endereça os Parabéns ao Presidente da Mesa da AG - Sr. Enfermeiro Jorge Pires, pela EXEMPLAR condução da AG da OE, que durou ... 9 horas.

 

APEM, 16 de Março de 2013.

Go to top