ptafzh-TWnlenfrdeelitjaltruessv

Vencer a Inércia!

Encontro-me todos os dias ao fim da noite no meu sofá em frente à televisão, absorvendo todas as noticias do dia, por vezes repetidas em vários canais.  Depois surgem as opiniões de uns e outros e quase sempre mais do mesmo. A crise, a crise e a crise. Pelo meio o futebol rouba um pouco de antena na noite que se torna cada vez mais silenciosa.

A música de fundo, previamente escolhida, traduz um estado de espírito e sempre me adormece para uma noite de descanso que logo passa a correr e se torna numa rampa de lançamento, fazendo com que o dia se inicie a todo o gás.

Passo o dia a correr sem tempo para fazer tudo o que gostaria, vou espreitando para o lado de vez em quando e observo aqui e ali um lamento que surge em frente a um PC que mostra ...  “O solitário”. O esforço deve ser inglório pois o lamento continua e aumenta de tom quando se muda para “As copas”.

A hora de saída aproxima-se e antes mesmo de o toque soar, ao meu lado já não está ninguém. Afazeres, prioridades ... penso eu com os meus botões.

A Sociedade está a mudar! É um chavão que se ouve em qualquer programa sobre o assunto, mas questiono-me se está a mudar para o que queremos? Está a mudar no sentido que gostaríamos? E o que fizemos nós para que evoluísse naquele sentido que todos desejamos? Qual o nosso contributo? Muito pouco! Mas lamentamos-nos imenso  ... e todos os dias para quem queira ouvir!

Como um bom amigo diz “As pessoas não estão suficientemente indignadas nem ofendidas com o que têm!”, sou obrigado a concordar com ele.

Muito difícil sairmos da nossa zona de conforto, algo culturalmente irraizado no nosso Povo. Estamos sempre prontos para fazer mudanças, mas tem de começar pelo quintal do vizinho que no meu não se pode mexer.

Ao fim da tarde regresso e numa curta viagem até ao lar, cruzo-me com um trânsito saturado, com pessoas saturadas, intolerantes e cansadas de um esforço inglório ... terão perdido “nas copas”, penso!

Será que hoje, todos fizemos algo que contribuísse para que a Sociedade evolua para algo melhor? Talvez não tenha legitimidade para me fazer esta pergunta.

Todos metemos “likes” e aderimos às novas tecnologias, aparentemente não custa nada e é mesmo só por isso que o fazemos ... no sofá! Gritamos bem alto mais uma vez para quem queira ler ... o lamento inspirado na tarde árdua de trabalho!

Na Atividade Profissional que me insiro, a Enfermagem – Profissão Autónoma e gratificante no seu exercício todos os dias, estão a acontecer mudanças galopantes que a maioria de nós não damos a devida importância, relativizamos por ser turno, para depois quando surgirem modificações logo criticarmos, assim é a forma de estar de muitos de nós!

Recuso-me a pensar assim e luto todos os dias contra uma mentalidade derrotista e conformada, colido de frente contra Enfermeiros e Enfermeiras que se minorizam no seu Exercício Profissional, que se lamentam por não ter um estatuto reconhecido quando não fazem nada para mudar a situação. Muitas vezes pior do que não fazerem nada, dizem mal de quem tenta fazer alguma coisa! Típico!

A Ordem dos Enfermeiros tem em cima da mesa e aberto a discussão os novos estatutos. Uma oportunidade única, digo eu! Quantos de nós já leram esse documento? Não vale a pena não é? É melhor esperar que alguém faça alguma coisa para depois podermos dizer que está mal, mas entretanto colocamos um “like” para ficarmos bem na fotografia.

Está marcada uma Assembleia Geral Extraordinária da Ordem dos Enfermeiros para o próximo dia 5 de Fevereiro. Só existem duas opções: participar ou deixar que a indiferença faça o seu percurso!

Convocatória da MAG da OE.

Tenho os pés gelados e hoje não há futebol na televisão pelo que vou ter de me divertir à custa da crise.

É preciso vencer a inércia!

 

Rui Martins
Enfermeiro
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APEM

Go to top